27/01/2009

SOBRE OS GATOS DOMÉSTICOS






alimentaçao



Os gatos, como os demais felinos, são carnívoros. No ambiente selvagem, devoram a presa inteira, incluindo pele, orgãos internos e ossos e ervas que a presa tenha ingerido.

Dessa forma ele obtém o balanceamento nutricional correto.

Qualquer mudança na alimentação, mesmo que seja só de marca de ração, deve ser feita de forma gradativa.

Mudanças bruscas de alimentação podem causar diarréia.
Os gatos que tem livre acesso a comida podem comer de 10 a 20 pequenas refeições diariamente.

Sua dieta requer um alto nível de gordura e proteína se comparados com os cães, e doses extras dos aminoácidos taurina, arginina, cisteína e metionina.
Gatos não podem comer chocolate, porque contém ácido oxálico que impede a absorção de cálcio. Além disso contém teobromina, um alcalóide tóxico para felinos. Aliás, gatos são muito sensíveis a várias substâncias, então nunca dê nenhum alimento ou medicamento antes de consultar seus veterinário.
Mantenha sempre a higiene dos comedouros e bebedouros.

Use os mais pesados para que não virem com facilidade, coloque folhas de jornal por baixo dos pratos, para evitar que deslizem e também facilitar a tarefa de limpeza.

Evite o uso de comedouros e bebedouros plásticos.

Alguns gatos apresentam uma reação alérgica ao plástico, chamada Acne Felina.
Os gatos, como as pessoas, possuem gostos diferentes, é comum que alguns não aceitem alimentos que outros gatos adoram.

Procure descobrir qual o alimento que seu gato mais aprecia. As preferências alimentares dos gatos irá depender do odor do alimento, textura, hábitos alimentares e saúde do gato.

O ambiente também influencia o apetite do gato. Luz, barulho, presença ou ausência de pessoas ou animais, tipo de limpeza do comedouro e bebedouro, são fatores que afetam.
Não alimente seu gato em excesso.

Alimentar bem não é a mesma coisa que alimentar demais, até que deixem sobras.

Uma boa alimentação é formada por quantidade suficiente de alimentos, com todos os elementos nutricionais necessários ao bom funcionamento do organismo dos gatos.
Os gatos têm deficiência de algumas enzimas, o que os tornam incapazes de sintetizar determinados nutrientes no organismo.

Eles têm que ser fornecidos pré-formados na dieta, como a Vitamina A, o Acido Aracdônico e Taurina.
Os gatos necessitam de boa quantidade de proteínas e gorduras (carnes, peixe, aves, vegetais, soja).

Precisam também de hidratos de carbono, sais minerais e vitaminas.

Os gatos domésticos precisam de água fresca sempre disponível, principalmente os que se alimentam de ração seca.

Já os gatos selvagens bebem pouca água.

A carcaça das presas que come possuem 70% de água.
A grama (ou verde), é elemento importante na alimentação dos gatos.

No ambiente selvagem, ingerem alimentos verdes junto com a presa.

O verde contém vitaminas e ajuda no bom funcionamento do aparelho digestivo.

Já a taurina, é um produto final do metabolismo de 2 aminoácidos.

Está envolvida na formação e funcionamento da retina e nos gatos também com a formação de sais biliares.

Sua deficiência resulta em degeneração da retina e cegueira.

Essas alterações demoram longo tempo para ocorrer, cerca de 1 ano com uma dieta insuficiente em Taurina.

Diferente dos outros animais, os gatos não conseguem sintetizar a Taurina.

Ela é encontrada em produtos de origem animal.

As rações atualmente vêem com um bom suprimento de Taurina.

Ração em lata Têm a vantagem do sabor e umidade, mas é mais cara do que a seca, contribui para a formação de tártaro nos dentes, dá mau-hálito, fezes com mau cheiro, podem ocasionar gases e fezes moles.
Se estragam com mais facilidade quando deixadas no prato, e os pratos devem ser lavados todos os dias.
Recomendada para animais que necessitam de reposição de líquidos, animais com inapetência.
Ração SecaOs gatos alimentados com ração seca necessitam de mais água, têm menos tártaro nos dentes, é mais barata e deixa menos cheiro na boca e nas fezes.
Os pratos permanecem limpos e a ração não estraga com facilidade e as fezes ficam firmes.
Leite.
Você até pode dar pequenas quantidades de leite ao gato, mas atenção porque muitos gatos têm intolerância à lactose e podem ter diarréia.
Sobras de comida.Evite dar sobras da sua comida.
Os alimentos para humanos podem provocar diarréias, tártaro e outros males. Além disto, não fornecem a nutrição correta.
Não há problemas em dá-los osso ao gato, desde que sejam grandes e não soltem lascas, como os de boi.
NUNCA dê ossos de galinha ou de porco, seus fragmentos podem grudar na boca, garganta ou estômago e perfurar o intestino do gato.
A carne não faz mal, mas você não deve substituir a ração pela carne porque ela não possui todos os ingredientes importantes para o seu gato.
O fígado é muito nutritivo, mas de oferecido diariamente ou em grandes quantidades pode intoxicar seu gato por vitamina A e causar diarreias.
Se o gato tem alimentação balançeada e come ração regularmente, não precisa de suplementos.
Alguns peixes podem causar deficiência de Tiamina.
Os peixes crus possuem Tiaminase, que destrói a Tiamina Vit B1. O calor do cozimento, destrói a Tiaminase presente na carne do peixe.
habitat
Os gatos são animais muito indicados para crianças, principalmente porque são muito limpos. Além disto, se forem de trato fácil, os gatos estimulam as crianças a desenvolverem o sentido de responsabilidade, ao cuidarem de um animal, e a tornarem-se mais afectuosas, já que os gatos adoram festas e às vezes exigem que lhas dêem.
Embora sejam muito engraçados, os gatinhos não são recomendados para as crianças, por várias razões:

Os gatinhos são muito irrequietos e não se tornarão boa companhia para as crianças, porque têm vontade própria e dentes.
Ainda não se consegue perceber bem a personalidade de um gatinho.
Quando se dá um gato a uma criança, ele deve ter um certo tipo de personalidade que ajudará a que tudo corra bem.
Os gatinhos usam frequentemente as unhas e mordem, quer por brincadeira, quer porque estão a aprender a usá-las e querem descobrir qual o efeito que têm.
Se quiser oferecer um gato a uma criança, escolha um gato adulto ou, pelo menos, que esteja quase na idade adulta, macho (as gatas têm personalidades mais *complicadas*), e tente conhecer bem o gato antes de o oferecer.
Convém que seja um animal meigo e calmo mas não demasiado pachorrento - os gatos muito preguiçosos podem chatear-se a sério se passarem a vida a ser acordados para brincar.
Os gatos amarelos costumam ser ideais para crianças mas, como sempre, há excepções, e tudo depende da educação e personalidade do gato (e da criança).

Gatos e Pessoas
Muitas pessoas com idade mais avançada optam por ter gatos em casa, por várias razões.
São bastante limpos e não dão muito trabalho (não é preciso ir passeá-los à rua), e, além disso, são uma óptima companhia.
Há ainda outras razões adicionais para que os gatos sejam recomendados a pessoas idosas.
Os gatos são como bonecos de peluche e agradecem se lhes fizerem festas - acariciar um gato pode ser uma boa forma de terapia, quer emocional quer física, já que muitas pessoas começam a ter problemas nas articulações das mãos, com a idade, e além disso, o ronronar do gato é muito reconfortante para quem lhe está a fazer festas.
Há algumas coisas com as quais se deve ter muito cuidado ao escolher um gato para dar a uma pessoa idosa:
A personalidade do gato - não pode ser um animal que se torne agressivo.
O maior risco com as pessoas idosas é que aleijem o gato em querer e este se defenda, como é de esperar.
É vulgar acontecer que alguém pise o rabo do gato e este lhe dê uma dentada na perna.
É natural ao gato fazer isto porque lhe estão a esmagar o rabo e ele está cheio de dores e só quer fugir, mas a pessoa vai achar que ele atacou e provavelmente vai querer desfazer-se dele o mais rápido possível a seguir ao episódio.
Para evitar isto, deve-se ter sempre comida disponível para o gato, para que este não ande continuamente atrás das pessoas e a circular pelo meio das pernas de toda a gente que se desloca na cozinha.
Hábitos do gato - não pode ser um animal habituado a roubar comida - mais uma vez, isto também vai depender de ter sempre comida disponível.
Não pode ser um macho territorial que passe a vida a marcar território dentro de casa, nem que escave a terra dos vasos, nem que trepe às cortinas - e mais uma vez, os gatinhos são contra-indicados, porque não se sabe a personalidade deles.
Não convém que seja um animal que vá dar muito trabalho porque passa a vida a estragar e a sujar coisas.
É saudável que dê algum trabalho, mas não convém que seja uma fonte de problemas.

Gatos num Apartamento
Se tem ou vai ter um gato num apartamento, tenha em conta os 'factores de risco':
As janelas têm de estar sempre fechadas, ou o gato não pode ter acesso às janelas.
São incontáveis as histórias de gatos que saltam pela janela de andares altos e morrem, ou que saltam e sobrevivem mas são perseguidos por gatos de rua até os deixarem num estado lastimável. Muitas vezes, não sobrevivem após um episódio destes.
Aquários ou terrários que tenha em casa, bem como gaiolas de hamsters e esquilos, estão ao alcance do gato mesmo que os ponha numa prateleira alta.
Acredite que o gato vai dar com eles mais cedo ou mais tarde.
Tem de ensinar o gato a não se chegar aos outros animais e não escondê-los - neste caso, só estará a ensinar o gato a procurá-los. O método do borrifador de água é óptimo para ensinar gatos.
Guarde uma embalagem de limpa-vidros, limpe-a bem e encha-a de água, e borrife o gato cada vez que o apanhar em falta - se for depois, ele não vai perceber.
Pratos de vasos, sanitas, baldes com água de lavar o chão, lava-loiças com detergente, são tudo coisas óptimas para um gato cheio de sede. Não deixe que o gato se habitue a beber água de qualquer lado que não seja a taça dele, ou um dia ele pode beber água de algum sítio com detergente ou outra substância tóxica.
Plantas - ver a secção gatos e plantas.

Gatos de Rua
Os gatos de rua costumam tornar-se grandes gatões.
São animais mansos (para os donos, e não para outros gatos), e gostam muito de festas.
Têm as suas exigências especiais: não gostam de estar muito tempo fechados em casa nem de ser agarrados e levados ao colo.
São indicados para pessoas que tenham quintal, e paciência.
Estes gatos vão envolver-se em lutas territoriais quando houver gatas com o cio na vizinhança (normalmente, na altura de Janeiro).
Convém ter um caixote para o gato dormir na rua quando ele não chegar a casa antes de fechar a porta para a noite. Convém também ensinar o gato a não marcar o território dentro de casa.

Aristogatos
São os gatos muito mimados.
Ser um aristogato não é tanto uma questão de personalidade, mas mais de educação.
São animais que estão habituados a muito mimo e se tiverem que mudar de ambiente, podem ter alguns problemas, principalmente com a alimentação.
Quanto ao resto, os seus hábitos são impecáveis.
Se lhe tiverem oferecido um aristogato e ele se recusar a comer tudo que não venha numa latinha de marca, tem de lhe 'dar a volta'.
O melhor é descobrir qual a comida a que ele está habituado e fazer a transição entre essa e o outro tipo de comida para o qual o quer habituar, devagarinho. Se não fizer a mínima ideia de qual é a comida a que o gato está habituado e ele continuar a torcer o nariz à comida, vai ter de experimentar, ou esperar que ele tenha mesmo muita fome e coma de qualquer maneira.
Se um gato insistir em não comer absolutamente nada, tiver muita sede ou se recusar a beber água, é mais provável que tenha sido envenenado ou a sua digestão tenha corrido mal.
Leve-o ao veterinário, porque os casos de envenenamento são muito perigosos e levam á morte em 2 ou 3 dias.

13/11/2008

mundo animal


POQbum .com Graphics
POQbum .com Graphics

papagaio

O papagaio é uma das muitas aves pertencentes à ordem dos brasileios, vivem cerca de 100 anos e tem apenas 3 filhotes durante sua vida.
Os papagaios têm como característica um bico curvo e penas de várias cores, variando muito entre as diferentes espécies.
Alguns papagaios são capazes de imitar sons e, inclusive, a fala humana.
É o mais comum e falador dos papagaios, razão pela qual é o preferido como animal de estimação.
Predominantemente verde, com bico preto e a testa azul; o amarelo da cabeça se estende-se por cima e por trás dos olhos, contornando-os.
Há indivíduos predominantemente amarelos.
Os indivíduos jovens podem ter a cabeça toda verde.
Possuem vôo pesado e machos e fêmeas voam muito juntos.
Quando em perigo permanecem imóveis e calados.
Procuram alimento nas copas das árvores mais altas, bem como em certos arbustos frutíferos. Trepam pela ramaria utilizando o bico como terceiro pé.
Usam as patas para segurar a comida e levá-la à boca.
Normalmente são canhotos.
Gostam mais das sementes do que da polpa das frutas, chegando a despresá-las.

Vive na mata úmida ou seca, palmeirais, beiras de rio.

E também ele come :
É muito comum encontrar pessoas que fornecem às suas aves café, pão, fubá, sementes de girassol, doces ou somente frutas.
Não é preciso ser um especialista para saber que essa alimentação é incorreta e trará sérios prejuízos à saúde da pobre ave de estimação.

Você sabia que...

animais nativos Pictures, Images and Photos
... que a águia-americana atinge 2,25m de envergadura: comprimento das asas abertas. É o símbolo nacional dos EUA.

... que um pica-pau dá mais de cem bicadas por minuto numa árvore, para procurar formigas. Chega a comer mais de mil por dia!

... que o porco-espinho tem uma armadura de 32.000 curtos espinhos, sob, seu pêlo brilhante, que se eriçam quando ele é atacado.

... que o alce é o maior membro da família dos cervídeos, chegando a atingir 2m de altura e 800kg de peso. Só os machos têm chifres.

... que a coruja é capaz de piscar um olho e também girar a cabeça até três quartos da rotação total.

... que o dromedário em caso de necessidade, pode trotar durante 16 horas a fio, percorrendo assim, até 140 Km por dia.

... que um camelo robusto percorre de 30 a 40 Km por dia, conduzindo uma carga de 250 Kg.
No verão pode passar de 2 a 3 dias sem água e 1 ou 2 dias sem alimento.
No inverno pode suportar até 8 dias a falta de água e não se alimentar por 4 dias, sem inconveniente para a sua saúde.

... que um dromedário sedento pode tomar até 140 litros de água em apenas 10 minutos.

... que os registros dos primeiros répteis datam de aproximadamente 300 milhões de anos atrás. Possui 6000 espécies e estão melhor adaptados a vida em terra seca que os anfíbios.

... que A classe dos mamíferos é a mais conhecida pois inclui o homem e possui 4000 espécies diferentes.
Os maiores animais selvagens ou domésticos, são mamíferos.

... que existem mais de 25 mil espécies de peixes diferentes em todo o mundo.

... que existem mais de 125 mil espécies de moluscos.

... que existe mais de 1 milhão de insetos.

... que existem mais de 3 mil espécies de anfíbios.

... que existem mais de 8.500 espécies diferentes de aves e que destas 5 mil são passeriformes.

... que existem mais de 50 mil espécies diferentes de aranhas.

... que das 483 espécies de mamíferos existentes no Brasil, 324 vivem na Floresta Amazônica (67%).
Das 141 de morcegos, 125 voam por lá.

... que das 75 espécies de primatas que vivem no Brasil, 58 saltam pelos galhos da Floresta Amazônica. Um dos mais conhecidos, o macaco-barrigudo, é usado como mascote por índios e caboclos ribeirinhos.

... que o Brasil tem a maior variedade de sapos do mundo, grande parte deles na Floresta Amazônica.
O cururu mede 30 centímetros (quatro vezes mais o tamanho de um canário) e pesa mais de 1 quilo.

... que a sucuri chega a medir 10 metros de comprimento, o dobro do tamanho de um carro médio de passeio.

... que a sucuri não é a cobra mais comprida do mundo, pois perde para um píton africano, mas é a mais pesada e volumosa. ... que as aranhas não são insetos como todo mundo pensa.
Os insetos possuem 6 pernas e aranhas tem 8 pernas.

... que o peixe-boi tem o peso de sete mergulhadores.
gif- animal Pictures, Images and Photos

O animal que corre mais rápido do mundo - Gueopardo


Esse animal corre muito:
pode alcançar a velocidade de 110 quilômetros por hora.
Mas um bom cavalo pode superá-lo. Sua especialidade é o ataque de surpresa.
Como se surgisse do nada, ele cai sobre um rebanho que pasta e mesmo animais ágeis como a gazela, o antílope, a zebra, o avestruz e o gnu não podem escapar.

Geralmente prefere caça pequena.
É um animal solitário, embora às vezes cace aos pares.
Sua velocidade é uma proteção.

Talvez, por isso, não tenha medo do homem, sendo facilmente domesticado. Os sultões da índia tinham centenas deles e os usavam como cães de caça. Há muito desapareceram da Ásia e hoje são raros na África.

Com um treinamento hábil, o guepardo pode torna-se uma companhia efetuosa, tem a agilidade dos grandes felinos.
Seu parentesco com eles mostra-se na pequena cabeça redonda, pelagem e grande cauda malhada.
Contudo, pelas longas pernas, garras não retráteis e latido, assemelha-se a um cão.
A fêmea produz de dois a cinco filhotes, duas vezes ao ano.

Não se reproduz bem em cativeiro.
O Guepardo é um dos animais mais lindos que conheço.

Alguns pesquisadores dizem que o animal é uma mistura de cão e gato, mas a verdade é que ele é um belo felino, com jeito e cara de gato.

Habita as savanas africanas, e diferentemente dos leões que vivem em enormes bandos, é um animal solitário e recatado.

Sua particularidade é a velocidade, no qual é sem dúvida o animal terrestre mais rápido do mundo, alcançando em apenas cinco segundos, os incríveis 110 quilômetros por hora.

Porém, quando atrás da presa, tenta pegar a mesma o mais rápido possível, pois devido a forte corrida o cansaço é total, sem falar que esta velocidade não dura muito tempo, o que faz com que 10 tentativas de alcançar a presa, o guepardo só tenha êxito em uma delas.

Muitas vezes tem a presa roubada por hienas, cães selvagens ou leões, seus inimigos.Sua presa principal é a gazela, mas ainda ataca impalas, avestruzes e filhotes de zebras e gnús.

O guepardo, também é chamado de chita, e seu corpo é muito interessante. Parece uma modelo de passarela, devido a magreza erétil, que facilita em sua velocidade, e a pequena cabeça, em um corpo comprido.

O animal mede 1,5 m, sem contar a cauda e pesa pouco mais de 50 quilos, o que não é nada se comparado a leopardo, hiena e leão.Valente, chega a lutar com estes animais, porém, contra um leão, a batalha sempre acaba em morte para o guepardo. Protege suas crias, contra esses animais, no geral a fêmea dá a luz, há até três guepardinhos.É ou não é lindo?

Como cuidar de um jabiti:

Se você cogita ter um bicho desses em casa, precisa conhecer os cuidados que ele requer para viver com muita saúde até... 80 anos (sim, ele pode chegar lá)
Bom sendo assim a alimentação deve ser o mais variada possivel trata-se de uma especie basicamente herbivora podes fazer:

50% fruta figos, melão, pera, maça, papaia, bananas, laranja, melancia uvas etc...
as frutas devem ser maduras 50% plantas silvestres Dente de leão, agrião, canonigos, rucula , alface e muitas mais.

De vez enquando pode comer tambem um pouco de carne, insectos e molusculos para receber as proteinas necessárias.
Deves juntar de vez enquando também calcio as suas refeições.

Agora o terrário
É uma especie que ficava razoavelmente grande logo vai precisar de bastante espaço em adulto mas se tiveres a pensar aduirir uma cria não precisa de ser muito grande.
Temperaturas penso que é a ambiente dado a tua localização geográfica deve ter humidasdes altas cerca de 80% e um recipiente (tipo um lago de facil acesso é nao mt profundo apenas para se banhar) para se banhar é importante que a humidade seja alta para evitar problemas com os olhos Falas de concreto para substracto!!

Cimento? é a isso que te referes? Eu nao acho muito agradavel cimento se for disso que estás a falar

Aconselho-te uma mistura de turfa com fibra de coco
A nivel de doenças esta é uma especie resistente tem é que ter humidade altas para evitar problemas de olhos como ja disse Resta dizer que os acho animais muito bonitos que se adaptam bem a nós e nao custumam ser nada agressivos .

Na certa você já viu um jabuti passeando sem pressa em um quintal ou jardim e o confundiu com uma tartaruga.

Na verdade são animais diferentes.

O primeiro vive na terra, enquanto o segundo é aquático, de água doce ou salgada.
Assim como muitos outros bichos silvestres, o jabuti está na lista das espécies brasileiras ameaçadas de extinção e, por isso, é protegido pelo Ibama, que autoriza apenas a criação de dois tipos, o jabuti- piranga e o jabuti-tinga. Na hora da compra, exija uma nota fiscal emitida pelo órgão para se certificar de que a transação foi feita de acordo com a legislação e, claro, observe se o animal está com boa saúde (veja o quadro abaixo).

Fácil de criar, o jabuti pode ser mantido no quintal ou no terrário.
O que não é opcional é a iluminação

— ele precisa de luz solar direta todos os dias.
"Os raios ultravioleta ativam substâncias precursoras da vitamina D, nutriente que fixa cálcio nos ossos, o que é fundamental para o jabuti não ficar com o casco mole", explica o veterinário Alexandre Pessoa, um especialista em répteis, de São Paulo.

Além disso, a fonte externa de calor faz todo o seu organismo funcionar de forma mais adequada. Então, se o terrário não dispuser de luz natural, você pode instalar lâmpadas específicas ou mesmo uma comum de 50 watts, que manterá a temperatura entre 25 e 28 graus.

Uma casinha de cachorro é um bom abrigo, desde que seja bem aquecida. "Senão o jabuti fica apático e imunodeprimido".

Em outras palavras, tornase presa fácil de doenças como pneumonia, provocada por vírus ou bactérias. Já sintomas como diarréia, corrimento nasal e espuma na boca podem indicar uma interite, inflamação no intestino.

Embora o jabuti ande devagar, quase parando, pisos lisos são um perigo.
"Eles forçam os membros do animal", diz o veterinário André Grespan, do Parque Zoológico de São Paulo, que recomenda um chão rústico de terra ou grama, mesmo que seja artificial.

E a alimentação?
"Ofereça uma refeição ao dia, com frutas, legumes, queijo branco e verduras, especialmente as verde-escuras." Uma vez por semana, carne moída misturada com suplemento de cálcio deve entrar no cardápio. Se preferir, compre rações específicas.

Os jabutis são dóceis, convivem bem com crianças e outros animais. "Mas, se for mordido por um cão ou cair, pode até morrer", alerta o veterinário Celso Martins, da Universidade Metodista de São Paulo. Os cuidados com a higiene são simples. "Recolha sempre as fezes e os restos de comida e dê banho em dias quentes", ensina Celso. Para isso você tanto pode passar um pano úmido como jogar água morna — mas só quando ele estiver visivelmente sujo.

CONHEÇA O BICHO
Nomes científicos: O do jabuti-piranga é Geochelone carbonaria; e o do Jabuti-tinga é Geochelone denticulata.Também são conhecidos como: Jabuti vermelho e jabuti amarelo, respectivamente.Tamanho: O jabuti-piranga chega a 51 centímetros; o jabuti-tinga pode alcançar os 70.

FAÇA A ESCOLHA CERTA
Na hora de comprar seu jabuti, observe estes aspectos
• Recuse o bicho muito pequeno, porque ele é bem mais frágil.• Dê preferência ao animal que esteja se locomovendo bem.• Opte por aquele que estiver com os olhos bem abertos e sem secreções.• Apalpe o casco. Ele deve estar firme.

De que os jabutis de alimentam?
R:Os Jabutis são animais onívoros, ou seja, se alimentam de substâncias animais e vegetais.
Costumam comer carne, frutas doces, verduras e legumes.
Possuem hábitos diurnos e gregários (vivem em bandos) e passam o tempo em busca de alimento, especialmente os de cores vermelhas e amarelas.

Os jabutis não possuem dentes.
No lugar deles, há uma placa óssea que funciona como uma lâmina.
Os recipientes de água e comida devem ser lavados todos os dias e as fezes devem ser retiradas pelo menos duas vezes por semana, senão, o jabuti pode comê-las.

Quantos anos vive um jabuti?
Eles vivem, em média, 80 anos, mas alguns ultrapassam um século de vida.
Depois de adultos, é praticamente impossível identificar a idade de um jabuti pela a aparência.

Como saber se meu jabuti é macho ou fêmea?
Uma das principais características destes répteis é o plastrão (parte de baixo).
Nos machos ele é côncavo(virado pra dentro,com uma cavidade) e nas fêmeas é convexo(bojudo).
Isso facilita o procedimento da cópula, de modo que o macho possa encaixar-se sobre a fêmea. Para isto, é importante que o macho seja maior do que a fêmea.

A partir de que idade o jabuti é adulto?
A partir dos seis anos eles já podem se reproduzir.
Podem acasalar o ano todo, mas a desova das espécies nacionais normalmente ocorre entre agosto e novembro.
A fêmea bota os ovos cerca de dois meses depois da cópula.
Têm-se observado posturas de seis ou sete ovos, porém alguns criadores mencionam posturas de 15 a 20 ovos.
Os ovos devem ser transportados para a incubadora na mesma posição em que foram botados.
A temperatura da incubadora deve ser de 28°C.
A eclosão ocorre entre seis e nove meses.

Como cuidar de um filhote que acabou de nascer?
Para os filhotes, deve haver sempre água fresca em recipiente raso, para o jabutizinho não correr o risco de se afogar.
Não é necessário oferecer alimentos.
Até completarem um mês de idade, eles se nutrem do violeto que fica reservado.
Depois disso, já podem ser reunidos aos animais adultos.
É fundamental que o chão seja gramado e não de terra batida, muito menos de concreto ou de qualquer outro tipo de solo abrasivo.
Isto para impedir que os animais provoquem atrito no plastrão.

Além disso, os machos no período reprodutivo caminham encaixados sobre as fêmeas e tendem a pôr o pênis em contato com o solo, que se for abrasivo pode resultar em graves feridas.

Onde manter o jabuti?
Os jabutis passam longas horas tomando banho de sol, mas em seu viveiro há necessidade de locais com sombras, para eles controlarem a temperatura corporal.
Se forem mantidos em terrário, o comprimento do mesmo deve ser dez vezes o do jabuti e a largura, cinco.
Pode-se substituir o sol por uma lâmpada UVB própria para répteis.
Nesse caso, ela deve ficar acesa oito horas ao dia.
Jardins também são indicados para criar jabutis, mas somente quando ele já tiver atingido cerca de 15 cm de diâmetro.

Não existem restrições legais para manter um jabuti, para a criação extensiva, entretanto é necessária a autorização do ibama.


gif tartaruga

Boa sorte